27.3.17

Costurando tapetes e o meu dedo também

“— Vamos brincar? Disse eu a minha irmã. Vou costurar uns tapetes e daí aproveitamos e brincamos enquanto eu costuro?”


Uma professora tinha encomendado um tapete de porta. Na época estava eu com meus nove para dez anos de idade. Tinha aprendido a fazer tapetes com minha avó Ercilia. Mesmo criança, já gostava de ter meu próprio dinheirinho.
Sei que eu era muito pequena, mas já tinha vontade de trabalhar! Eu trabalhava e brincava ao mesmo tempo, porque afinal eu era uma criança!

Naquela noite, costurando tapetes, resolvi brincar que eu era uma costureira profissional e que tinha muitas clientes. Brincando que estava conversando com uma cliente, ou melhor, falando sozinha, né?!
E blá blá blá blá daqui e blá blá blá blá dali...

Acabei costurando meu dedo e a agulha chegou a quebrar!
Claro que morri de dor e quase desmaiei! Meu irmão correu e puxou a agulha.

Não me lembro se terminei o tapete naquela noite ou foi no outro dia. Mas eu sei que eu terminei, entreguei, a minha cliente real (professora) adorou! E com o dinheirinho que recebi, comprei um relógio de plástico da Xuxa. Era da cor verde. Ele durou muitos anos, só deixei de usá-lo quando arrebentou a pulseira, porque quanto à bateria, ela descarregava e eu ia e colocava-a no Sol para recarregá-la.

Fiquei super chateada quando deixei de usá-lo!


"Toda ação humana, quer se torne positiva ou negativa, precisa depender de motivação."
Dalai Lama

1 Comentários :

  1. Anônimo28.3.17

    Eu costuro tambem faço vestidos de noivas

    ResponderExcluir