31/10/2011

Poema Dona de Casa


Dona de casa que madruga
Esfrega calças e bermudas
Que deixa os dedos enrugar

Cuida dos filhos e marido
Nem sempre são merecidos
Pelo esforço que ela dá
Mulher de beira de fogão
Que não larga a oração
Pra Deus sempre abençoar

O lar e à família
Distorcida e sofrida
Que não cansa de lutar

Dona de casa do almoço
Que prepara com esforço
A merenda, o jantar...

Às vezes que é traída
Não evita recaídas
Mas consegue levantar

Essa mulher que esfrega chão
Tem alma, tem coração
E consegue perdoar

Mas também bate poeira
Quando o sangue ferve na veia
Se no seu calo pisar

Mulher forte e valente
Gente que é da gente
Você merece um altar


Fonte: Mensagens Virtuais


Donas de Casa em Destaque:
  • Leiliane alves (leila) -BSB -BRASILIA - DF (http://deliciasgostosura.blogspot.com)
  • Vanderleia Silva -  (www.cantinhodavanderleia.blogspot.com)
  • Ro Archela - Londrina PR - (http://www.roarchela.com)
  • Mirian Pires - Hotolândia SP - (http://miriancpires.blogspot.com )
  • Maria M - São Paulo
  • Claudia Caprecci - Sorocaba SP  (http://cperfeitaordem.blogspot.com)
  • Andréia Magalhães - Rio de Janeiro (http://aaliyahrj-palavrasaovento.blogspot.com)
  • Maria Célia - Pedro Leopoldo MG (http://mundodecissa.blogspot.com )
  • Viviane Alves - São Paulo - (http://meublogdereceitasfavoritas.blogspot.com)
  • Lola -  Belo Horizonte MG - (http://casadelolaartesanato.blogspot.com)


5 Comentários :

  1. AMEI...MUITO FOFO!!
    ♥ TAMI ♥

    ResponderExcluir
  2. Merece um altar, mesmo!
    Beijo
    Nina

    ResponderExcluir
  3. Noooooossa Silmara, que poema lindo!
    Realmente, é uma "escolha" difícil e ainda muito incompreendida...
    Mas para nós, que assim optamos, um motivo de orgulho! =)
    Bjks!

    ResponderExcluir
  4. E ainda dizem q dona de casa não faz nada!
    Bj

    ResponderExcluir

Bolo de Fubá e Goiabada