12/04/2012

(6°) Entrevistando as "Estrelas da Casa" - Carolina G R Szabadkai



Moradora de Pécs – Baranya na Hungria, a brasileira Carolina G. R. Szabadkai de 33 anos, é dona de casa, blogueira e escritora.
Está curiosa para saber como é a rotina de Carol?
Vamos conhecer um pouquinho mais, então.


Casa e Fogão - Como você consegue cuidar de sua casa sozinha?
Carolina G.  R.  Szabadkai - Tenho um sério problema com rotinas, acho muito chato fazer sempre a mesma coisa, mesmo sabendo que rotinas ajudam os trabalhos em casa. Então tem poucas rotinas que conservo, esforço-me pra isso: arrumar a pia da cozinha antes de dormir é uma delas. Deixar pro dia seguinte é horrível, pois é a primeira coisa que vejo ao preparar o café, então acho bem importante para começar o dia, ter limpinha a área da cozinha. Aliás a cozinha é meu xodó e estou sempre deixando arrumadinha, limpando tudo logo que preparo algo. Arrumar a cama ao acordar é outra coisa importante, pois se não faço aquela hora, percebi que fica o dia todo desarrumada, pois sempre aparece algo mais importante.
De resto, escolho sempre um cômodo para limpar com mais cuidado. Sou perfeccionista, o que me atrapalha na praticidade, quando começo num lugar, não aguento deixar nada de lado, fico horas ali. Uma varrida no resto da casa e principalmente em volta da mesa, sempre é necessário e uma limpadinha de leve no banheiro (tenho 2 filhos meninos, aprendendo a acertar o vaso).
Ultimamente a grande limpeza tem ficado para os finais de semana, quando o marido ajuda, assim durante a semana eu só conservo e posso tabalhar com o “Donas de casa Anônimas”.

CF -  Qual tarefa doméstica, acha mais difícil?
CGRS - Lavar meu banheiro. Na Hungria tem muito calcário e deixa aquelas calcificações por todo lado, o piso do chão tem um rejunte muito clarinho, que a cada 2 semanas procuro limpar mais minuciosamente, com um escova de dente e alvejante(olha a loucura), mas sinto-me bem em vê-lo impecável sempre que faço. Outra coisa é que na Hungria não tem ralo pra lavar - só no box, claro – as pessoas não lavam com aquele monte de água, tem que limpar com esfregão, o que é mais difícil, mas tb é mais consciente, gastando menos água e menos sabão.

CF - Qual tarefa que não gosta de executar, mas faz porque precisa mesmo?
CGRS -Odeio estender roupa, sempre lavo num horário que o marido possa me ajudar a estender depois, mais pro fim do dia... ahahah (abafa, ele ainda não descobriu o truque).

CF - Sente falta de ter uma ajudante em casa?
CGRS -Sim, uma faxineira. Empregada de todo dia nunca pensei, porque não gosto de ter alguém sempre em casa, mas faxineira a cada 15 dias ajuda no trabalho pesado. Tive uma faxineira, logo que comecei a trabalhar no projeto do “Donas de casa Anônimas”. Eu estava sentindo-me estressada por não conseguir trabalhar e manter toda a limpeza de costume na casa. Quando só limpava a casa, eu fazia isso o dia todo, acho que exagerava. Logo que comecei a trabalhar fiquei sentindo-me num caos, querendo fazer tudo perfeito, tanto o trabalho na net, quanto a casa, aí veio a faxineira, que ajudou muito, mas que foi cortada nos gastos assim que a crise pegou um pouco por aqui e depois fui criando uma “rotina”(apesar de não ser muito fã dela, ela existe na medida do possível) e creio que levo as coisas de uma maneira mais saudável, conseguindo conciliar melhor minhas tarefas.

CF - O que te motiva a cuidar de sua casa sozinha?
CGRS - Gosto de cuidar da casa, arrumá-la e vê-la bonita, decorar e ver que minha família está se sentindo bem dentro dela. Adoro ser dona de casa! No pouco tempo que tive faxineira, cheguei a sentir um pouco de ciúmes de arrumar certas coisas... ahahha Loucura? Sentia que certas coisas eu podia arrumar com mais carinho e cuidado, apesar de minha faxineira ter sido muito boa, não vou desmerecer porque ela fazia mais que a maioria. Mas a minha casa é algo que adoro cuidar, como um bebê.

CF - Tem alguma dica que queira passar pra nós, donas de casa?
CGRS - Que tentem fazer com moderação, ser dona de casa não é caçar toda e qualquer poeira que entra pela janela, é preciso ter um tempo pra você, algo que goste de fazer, é preciso até deixar que ela fique bagunçada as vezes, faz parte. Desde que relaxei um pouco e deixei que outros (marido e filhos) me ajudassem, estou muito mais paciente e procuro brincar mais com as crianças, coisa que é muito mais importante do que a poeira nos móveis. Vejo que eles também estão mais calmos, por me verem assim.

CF - Uma pergunta com resposta, que gostaria que eu tivesse feito á você e não fiz.
CGRS - Qual seu passatempo, para se livrar do trabalho e como o descobriu?
R: Achei importante essa questão porque foi nesse momento que decidi me equilibrar e que vi que estava me anulando na limpeza da casa.
Meu marido, um dia, me perguntou o que eu faço por mim, o que eu gosto de fazer e eu não soube responder, eu não tinha passatempo e nem lembrava do que eu mais gostava. Porém não foi tão fácil aceitar que eu precisava de algo pra mim, eu dizia que estava feliz em vê-los feliz e gostava de cuidar da casa. Cuidar da casa, por mais que gostemos, é um trabalho. Você pode amar seu trabalho e mesmo assim vai precisar de um passatempo pra não enlouquecer.
Depois de conversarmos muito eu lembrei que gostava muito de escrever. Ele me sugeriu um livro, ja que eu tinha o projeto de um livro, antes de virar dona de casa. Acabei fazendo um blog para treinar e aqui estou eu, num mundo com os meus contatos, com pessoas do meu trabalho online e com vida própria. Isso não quer dizer que eu tenha parado de cuidar deles, apenas estou fazendo com mais qualidade, ja que estou cuidando de mim também.
Se me permitem um link, esse foi o texto que escrevi sobre ser dona de casa, no começo de tudo e na grande indecisão sobre o que fazer por mim: http://carolbrasilhungria.blogspot.com.br/2011/03/profissao-dona-de-casa.html#more
Espero que minha experiência sirva de inspiração para que sejamos donas de casa mais felizes.


 
Twitter: @carolszab e @Donas_de_casa
Blogs:  

11 Comentários :

  1. Adorei a entrevista Sil. A Carol transmitiu boas dicas , parabéns. !! Super bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá amiga,
    Que linda é a Carol, adorei a entrevista e ela tem toda a razão quando diz que ser dona de casa não é caçar toda e qq poeira que entra pela janela e precisamos ter um passtempo sim algo que nos relaxa e que nos deixa feliz!
    Bjsss
    Sileni
    www.viveraprendendo.com

    ResponderExcluir
  3. Linda entrevista amiga!
    Passando para ti desejar uma abençoada sexta-feira 13, e um maravilhoso final de semana!

    Uma beijão pra você, e para meus sobrinhos do coração!rsrs

    ResponderExcluir
  4. Estou adorando essas entrevistas, Sil!
    Bjoks

    ResponderExcluir
  5. adorei a de hj.
    beijos
    boracozinhar-lu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a Carol.
    Temos que ter um tempo pra fazer algo diferente e não precisamos ficar caçando cada pozinho que entra na casa.
    A família fica estressada e nós mais ainda!
    Estou adorando suas entrevistas Silmara!
    Beijo, abençoada sexta-feira!

    ResponderExcluir
  7. OLÁ QUERIDA!
    COMO ELA É LINDA, AMEI A ENTREVISTA DELA E AS DICAS TBM!

    TENHA UM ÓTIMO FINAL DE SEMANA!
    BJS ♥

    ResponderExcluir
  8. Olá Sil!
    As entrevistas nos ensina a cada dia! Isso, sim, fazer limpeza, com carinho, deixar o ambiente harmonioso, mas sem neuras!! Adorei, beijos! Laine

    ResponderExcluir
  9. Oi Silmara
    Gostei muito da Carol, bonita, simpática, um sorriso lindo.
    Também gostei da narrativa sobre as tarefas domésticas executadas por ela, mora em outro país com hábitos e costumes diferentes do nosso.
    Parabéns Carol.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Gostei de ler a entrevista da Carol que foi muito sincera em suas palavras.

    ResponderExcluir
  11. Sil, muito obrigada pelo convite da entrevista, adorei fazer!
    Adorei todos os comentários e agradeço igualmente o carinho que recebi aqui.
    Super beijos a todos!

    ResponderExcluir

Bolo de Fubá e Goiabada