16/05/2012

Continuando o post anterior "Agrado de vizinha"


Continuando o post de ontem...

Essa vizinha que citei no post anterior, tenho amizades com ela há poucos meses.
Vou contar como aconteceu:
 
Sou muito reservada. Pra vocês terem uma ideia morei num lugar por quase três anos, que eu não sabia quem era meu vizinho, nem meu vizinho sabia que eu era.
Acredito que isso é reflexão da nossa realidade dos dias atuais. 
Mudei de lá e vir morar onde moro hoje.

Essa vizinha, ela mora na minha rua, mas não tinha amizades com ela. No ano passado, ela adotou o Max, um labrador adulto que estava abandonado na rua. Então ela passou a ter dois cães a Mel que já tinha e o novo morador, o Max.

No mesmo dia que a Pantera morreu, eu e meu marido tivemos que fazer uma faxina na casa toda.  Porque o quarto dela era dentro de casa e o cheiro estava muito forte, porque ela no último dia teve hemorragia. 

Tudo que era dela desfizemos: a caminha, cobertor, travesseiro, uma cesta de medicação, alguns remédios até com a caixinha fechada. Enfim, o que guardamos dela foi sua guia e uma bandana. O que era pra se jogar foi colocado no lixo, como cama, coberta, travesseiros, panos... A medicação foi doada pra uma ONG.

E tinha um saco de ração que eu abri, mas ela nem comeu.
Na hora lembrei-me dessa vizinha que tinha adotado o labrador, e fui até a casa dela para perguntar se ela aceitava a ração para os cães dela e ela aceitou.  Então eu contei o que tinha acontecido com nossa filhota, e vi que ela chorou.  Porque os vizinhos aqui gostavam muito da minha florzinha. Ela era muito linda mesmo!

Desde então passei a ter amizades com essa vizinha.  Não temos tempo quase pra conversar, mas sempre que ela passa em frente de casa me da um oi, um tchauzinho...

Foi assim que aconteceu nossa amizades.

(A foto da Pantera que está acima, está meio apagada porque tirei do celular que a resolução é ruim. Mas foi uma das últimas fotos que tirei dela. Olhem! Ela era linda! )

8 Comentários :

  1. Ai minha Panterinha que saudades de abraçar você!

    ResponderExcluir
  2. Que linda a sua Pantera, amiga! Com certeza ela está olhando por vc agradecida por td que fez a ela.
    Bjss
    Sileni
    www.viveraprendendo.com

    ResponderExcluir
  3. Ola minha linda, como vai?
    Sempre passo por aqui mas hoje devido o seu recadinho de ausencia, resolvi, dizer que estarei esperando o seu retorno.
    A internet está precisando de páginas edificadoras como a sua, postagens que realmente se possam ler e recomendar.
    Volte logo e assim que voltar passe pelo Perseverança.
    Grande abraço fraternal
    Nicinha

    ResponderExcluir
  4. ela era uma lindona, grandona né?
    queridona um dia convide a vizinha para comer um pedaço de bolo com vc.
    =)
    beijos
    boracozinhar-lu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oh... amiga, imagino a saudade que você sente dela.
    Mas é como eu já te disse, a dor passa mais a saudade é eterna...
    Que legal essa vizinha, já gostei dela, trouxe um agradinho para minha amiga.rsrs
    Eu acho que sou uma vizinha legal, não sou de ficar na casa de ninguém o tempo todo, mas as vezes vou para frente de casa, e bato um papinho, com um duas vizinhas mais chegadas.
    trocamos receitinhas, quando fazemos algo diferente, mandamos um pratinho pra outra, quando tem alguma festinha dos filhos, também nos reunimos. Eu sempre tive sorte com meus vizinhos, graças a Deus!rsrs

    Beijão,

    Alê

    ResponderExcluir
  6. Que linda a sua Pantera!
    Também perdi minha Kika ano passado... morreu no parto tadinha e o filhote morreu também...
    São estrelinhas no céu agora...
    Restou só a saudade e as boas lembranças!
    bjus

    ResponderExcluir
  7. Chorei muito lendo a história da sua Pantera, nunca tive bichos, mas hoje tenho uma poodle a Anika e nem consigo imaginar quando ela se for, ela é adorável e uma amigona, tanto da minha família como de todos os amigos que nos visitam, todos a amam.

    ResponderExcluir
  8. Chorei muito lendo a história da sua Pantera, nunca tive bichos, mas hoje tenho uma poodle a Anika e nem consigo imaginar quando ela se for, ela é adorável e uma amigona, tanto da minha família como de todos os amigos que nos visitam, todos a amam.

    ResponderExcluir